15/06/2011

you ♥

ora bem, por onde começar? hoje foi um dia tão surpreendentemente bom! posso-vos garantir que foi um dia feliz e eu senti-me assim, feliz. ora aí está, felicidade! coisa que já não sentia tão verdadeiramente há uns tempos. os meus seguidores mais fiéis sabem que os últimos tempos não foram fáceis, nada fáceis até, mas acreditem que o dia de hoje fez com que tudo o que aconteceu de mau tivesse sido apagado!
queria conseguir descrever tudo, escrever um texto que tivesse muitas opiniões e muitos comentários excelentes. que comovesse alguém, que alguém se identificasse, qualquer coisa de especial. mas depois de pensar bem, este texto já é especial. só por ser de mim, para ti e por ser uma minúscula representação daquilo que sinto por ti. vamos lá ver.. adoro quando me contarias e adoro também estar sempre a contrariar-te; adorei quando te chegaste mais perto e me disseste que era perfeita, apesar de não o ser e tu o saberes muito bem; odeio quando me provocas e sabes que fico chateada, mas amo quando depois me puxas mais para perto de ti e pedes desculpa numa voz tão carinhosa que era impossível resistir; adoro a maneira tão perfeita como as tuas mãos encaixam nas minhas; adoro que me faças sentir super especial; admiro a tua sinceridade para comigo e agradeço-te por seres verdadeiro e honesto; foste a única coisa que me conseguiu pôr um sorriso tão verdadeiro na cara, tal como aquele que durante toda a tarde de hoje eu tinha esboçado; odeio as despedidas porque não queria sair de ao pé de ti; gostei de sentir o teu nariz frio nas minhas bochechas quentes; não consigo tirar o teu cheiro das minhas roupas, mas também não quero; apesar de já ter passado algum tempo, ainda consigo sentir o teu sabor nos meus lábios; foi interessante estarmos 3 horas a dizer que tínhamos de ir embora e depois 1 hora para nos despedirmos; gosto imenso que tenhas medo de me perder mas odeio quando fico insegura, a matutar que estás a pensar nela; adoro que me tentes convencer sempre de que não pensas nela e senti-me muito bem quando prometeste que não pensavas nela; adoro que o teu feitio seja parecido com o meu mas hoje foi complicado porque a minha teimosia a chocar com a tua, não deu com nada; odeio-te por já ter escrito e apagado coisas deste texto mais de 10 vezes, sem saber como dizer aquilo que quero dizer; adoro que me consigas pôr a sorrir tão facilmente; odeio ter tanta coisa para pôr cá fora que já me doa os dedos..vou parar (not).
don't leave me ♥
já dei a entender, muito superficialmente, aquilo que foi. agora, convinha tentar explicar aquilo que és para mim. e aí vem outro problema, com quantas palavras e com que palavras vou explicar que és mais do que eu estava á espera? que és demasiado fantástico e demasiado especial para ser verdade? não consigo arranjar a palavra certa, é difícil. estou para aqui a escrever e já perdi a noção daquilo que já disse. se repeti coisas, peço imensa desculpa, mas dizem que o amor nos faz estúpidos. bolas, como eu estou a adorar ser estúpida! conseguiste a incrível e até então impossível missão de me pôr a sorrir. sim, porque rir, eu rio todos os dias muito forçadamente á espera que alguém percebesse que não era real, até que tu percebeste e hoje mudaste isso completamente.
sei que muito pouca gente, ou quase nenhuma, se dá/deu ao trabalho de ler um texto assim para o grande, até porque não está nada de especial. foi apenas a maneira mais simples que tive para te mostrar o quanto estou feliz por teres concretizado aquele desejo que pedi á lua e o quanto tu me fazes bem, o quanto me fazes feliz como há muito não estava. será que me fiz perceber? acho que sim, mas se ficaste com alguma dúvida, revê a nossa tarde, relembra o meu sorriso e vê lá se não foi o mais verdadeiro que já me viste sorrir?
love you, more thank words can say,
C ♥