29/09/2012

Surpresa!


*Ele's POV*
09h30min
Era Sábado, finalmente! Levantei-me, procurei o telemóvel e liguei à L.
Ele: Bom dia!
L: Ainda é tão cedo! Não me podias deixar dormir um pouco mais?
Ele: "De manhã é que se começa o dia" (ri) e também temos uma coisa muito importante para fazer hoje!
L: Ai temos?
Ele: Sim! Estou à porta de tua casa em 10 minutos!
L: Até já
Vesti-me e comi qualquer coisa e 2 minutos antes da hora combinada saí de casa. A L morava na minha rua. Conhecia-a há anos, éramos amigos desde sempre! Ela era bonita, uma amiga fantástica e neste momento estava a precisar de ser animada. Problemas com rapazes, if you know what i mean. Quando cheguei à porta de casa dela, ela estava pronta, sentada no banco do jardim, onde costumava sentar-se para pensar.
Ele: A pensar logo de manhã? (perguntei a rir)
L: Claro, "de manhã é que se começa o dia" (respondeu, retribuindo o sorriso. Como eu adorava vê-la sorrir)
Ele: Olha que engraçadinha! Como estás?
L: Bem...
Ele: Oh, vá lá, já te conheço..
L: Então, sabes como é. De coração partido mas cabeça levantada!
Ele: Assim é que é! (sorri para ela)
L: Mudando de assunto.. que coisa tão importante é que temos para fazer hoje?
Ele: Preciso da tua ajuda numa coisa!
L: Em quê? (perguntou L admirada)
Ele: Surpresa! Mas é melhor avisares a tua mãe que vais estar o dia todo fora!
L: Agora estou curiosa! (gritou ela já a subir as escadas para ir avisar a mãe)

*Ela's POV*
09h47min
Acordei bastante cedo para um Sábado. Ainda só vamos na segunda semana de aulas e eu acho que já estamos em Março ou qualquer coisa parecida.. credo! Ele ainda não acordou, dorminhoco como é (dou uma pequena risada só ao pensar nisso), é melhor não dizer nada ainda. Levanto-me, faço um capuccino e volto para o quarto onde me sento no banco da janela. O céu está nublado, quase a chover, sente-se o cheiro da terra molhada e da humidade no ar e para mim, é o dia perfeito! Olho para o telemóvel e ainda nenhuma mensagem, "é claro que ainda está a dormir, não é?", penso a sorrir. Este taralhoco tem-me feito muito feliz, penso ao lembrar-me dele. Acabo o capuccino e faço a minha vida normal...
12h59min
Não acredito que ainda esteja a dormir! Parece impossível, penso. A mãe dele nunca o deixa dormir tanto, concluo admirada. Pego no telemóvel e mando uma mensagem:
"Bom dia dorminhoco! Estava à espera que mandasses mensagem quando acordasses, não acredito que ainda estás a dormir :o" Poucos minutos depois ele responde:
"Bom dia. Desculpa, esqueci-me, ando ocupado" Uau, tanta emoção!, pensei, Mas como assim "ocupado"? Que anda ele a fazer?! Respondi depressa, e fiquei à espera da resposta que chegou só às duas da tarde:
Eu - Ocupado? Com o quê amor?
Ele - Coisas minhas, depois falamos. Beijo
Nem respondi. Para quê? Ele não parece estar minimamente interessado! Só gostava de saber o que se passa.. fartou-se de mim? Tem outra? Deixou de gostar de mim? Com quem é que ele está? E a fazer o quê, para não querer falar comigo? Neste momento sinto-me magoada, muito mesmo! Estava vestida, penteada e maquilhada, pronta para sair (com ele), mas já não vale a pena. Apanho o cabelo, tiro a maquilhagem e visto o pijama. Sem dar por isso, passo o resto do dia na cama, a ver filmes e no tumblr.

*L's POV*
Não acredito que Ele vai fazer isto! Que fofo! O Filipe uma vez fez-me o mesmo.. Oh, o Filipe, como eu tenho saudades dele!, penso ficando triste de repente. Ele repara, abraça-me e diz
Ele - Eu sei que sentes falta do Filipe e acredita que ele vai perceber que errou, ele vai perceber a mulher fantástica que és! Eu acredito que sim! Tu mereces ser feliz!
L - Obrigada! És o melhor amigo que eu podia ter! (sorrio para Ele) Agora vá, vamos continuar à procura. Que tal ali? (digo apontando e começo a andar até ele acabar por me seguir)

*Ela's POV*
16h26min
Nem uma chamada, nem uma mensagem, não esteve em nenhuma rede social o dia todo.. O que é que é suposto eu pensar? Sinceramente não sei! Eu só vejo uma resposta para isto: ele deixou-me na véspera do meu aniversário. (penso enquanto uma lágrima escorre no meu rosto)

*L's POV*
L - Acho que estás a fazer o correcto...
Ele - Sim, também acho que sim (sorriu para mim) Bem, até amanhã!
L - Até amanhã e.. Boa sorte! (sorri para ele e entrei em casa).
Fico contente por o ter ajudado com isto, ainda por cima tão em cima da hora!

*Ele's POV*
22h18min
Que dia tão longo! Estou cansado de andar tanto, de rir tanto, de tudo mesmo! A L é uma rapariga muito divertida, não compreendo como é que alguém a consegue fazer sofrer mas o que lhe disse hoje, de achar que ele vai perceber que errou, é verdade. Só espero que seja em breve, ela não merece estar triste. Pelo menos hoje consegui distraí-la, apesar de o dia ter sido dedicado a outra coisa mas.. já está feito, agora é só esperar.. É melhor ir dormir senão amanhã já vai estar aqui a dona Rosa, a minha querida mãezinha, aos berros ás 8h da manhã e eu feito zombie..
Pus o telemóvel na mesa de cabeceira e em menos de 10 minutos já estava a dormir...

*Ela's POV*
23h54min
Já não aguento mais!, pensei prestes a chorar. Peguei no telemóvel e comecei a escrever-lhe uma mensagem:
"Não sei como é que foste capaz de me fazer isto! Estávamos bem e felizes, ou pelo menos, EU estava bem e EU estava feliz. Ao que parece tu não estavas. Podias ter falado comigo, secalhar podíamos ter resolvido o problema, qualquer que ele seja! Mas não! Decidiste deixar-me.. na véspera do meu aniversário? Como é que conseguiste? Magoaste-me muito!"
Esperei pela resposta e nada, já era meia-noite e no meio de todas as mensagens de parabéns, nenhuma era dele. Ouvi barulho no corredor e pus-me dentro da cama a fingir que estava a dormir
Irmã- Ó mãe, ela já está a dormir! (disse a minha irmã)
Mãe - Damos-lhe os parabéns amanhã quando ela acordar, anda, não faças barulho
Pai - Pronto, vá, vamos deixá-la dormir..
Saíram do meu quarto e eu voltei a abrir os olhos. Olhei para o telemóvel e ele não tinha dito nada, por isso, pousei-o na mesa de cabeceira e poucos minutos depois adormeci.

Domingo
9h34min
Mãe - Bom  dia filha! (disse levantando o estore, deixando entrar a pouca claridade que o dia nublado, tal como eu adoro, deixava transparecer)
Mãe, Irmã e Pai - PARABÉNS!
Eu - Obrigada (sorri), agora saiam do meu quarto!
M- Parece que o facto de estares mais velha não mudou nada em ti! (disse deitando-me a língua de fora)
Eu - Ai é?
M - É
Eu - Então andá cá sua pirralha, que eu já te mostro o que é que nunca muda!
Eu e a minha irmã começámos a correr pela casa a rir e a gritar o nome uma da outra até acabarmos a lutar (por brincadeira) no chão da sala. Depois disso, tomámos todos juntos o pequeno-almoço e eles cantaram-me os parabéns com um cheesecake de morango (o meu preferido) que a minha mãe tinha feito.
Pai - Agora despacha-te que preciso que venhas comigo a um sítio. E escusas de perguntar onde, preciso da tua ajuda com coisas do trabalho.
Eu - Pronto, está bem.. (sorri e levantei-me da mesa) Dá-me só 10 minutos (gritei já a correr para o quarto)
Pai - Sim, pois, DEZ minutos... (respondeu num tom irónico)

*Ele's POV*
Domingo
10h03min
Hoje Ela faz anos, será que vai correr tudo bem? É melhor vestir-me e ir andando...

*Ela's POV*
Ela - Pai estamos à porta da casa da Pat a fazer o quê? (perguntei admirada)
Pai - Ela.. ela ligou enquanto estavas a despachar-te (disse meio atrapalhado) vai lá ver o que ela quer. Diverte-te
Ela - Han? Divirto-me?
Pai - Vai lá, vá (respondeu a despachar-me)
Fui até à porta e toquei à campainha, mas como ninguém respondeu, fui pela porta lateral que normalmente estava destrancada. Lá dentro estava tudo escuro, gritei pela Pat mas ninguém respondeu. De repente, sinto algo a mexer-se no fundo da sala, em direção ao jardim. Fiquei assustada mas fui em direção ao movimento e quando abri a porta que dava para o jardim... Oh Meu Deus!

*Ele's POV* 
Ela estava linda, como sempre. Mas hoje, eu sentia que ela estava ainda mais. Para mim Ela sempre fora a mulher mais bonita do mundo, mas hoje, toda a gente podia ver que sim.
Aproximei-me dela, entreguei-lhe o peluche que ela tanto queria e disse
Ele - Eu sei que não é nada de especial, mas.. passámos tantas vezes por aquela montra e olhavas sempre para ele como no Natal as crianças fazem nas lojas de brinquedos e..
Ela começou a chorar e de repente só conseguia sentir os murros que ela tentava dar-me no peito, embora sem força..
Ela - Pensava que me tinhas abandonado. Estúpido, idiota! Eu odeio-te! (continuando a chorar)
Ele - Eu estive o dia todo com a L, porque a loja onde havia o peluche já os tinha vendido todos e tive de procurar outra. Eu não queria que soubesses, queria que fosse surpresa! Uma surpresa.. para ti, amor.
Ela - Estúpido, idiota! Odeio-te! (continuou a dizer, mas agora estava abraçada a mim, a tremer e a chorar)
Sentia-me, tal como ela não parava de dizer, estúpido e idiota por tê-la magoado assim. Eu só queria surpreendê-la.
Ele - Princesa, estás sempre a falar de como vês filmes ou lês livros românticos e como gostavas que coisas assim te acontecessem, que eu decidi fazê-lo. És a mulher da minha vida, és a princesa mais linda do universo inteiro e eu amo-te até para lá do infinito. Achas que era capaz de te deixar? Fizemos planos para o futuro que eu quero cumprir, mas quero cumpri-los contigo! Porque eu sinto-me a pessoa mais sortuda do mundo ao teu lado. Porque és tu que me fazes sorrir e és tu quem eu quero ver sorrir, sempre! Por isso, princesa, por favor, pára de chorar. Por favor, diz que me amas, que está tudo bem.
Ela continuou a soluçar, afastando-se de mim, abraçada ao peluche que lhe tinha dado uns minutos antes.
Ele - A decisão é tua amor. Basta dizeres-me... Valeu a pena?

*Ela's POV*
O jardim da Pat nunca esteve tão bonito. Velas, balões, uma mesa de mistura para um suposto DJ, comida, bebidas, uma faixa que dizia "happy sweet 16 K" como eu sempre imaginei, mas não via ninguém. Só a ele. E não num sentido romântico, mas porque na verdade, só lá estávamos mesmo nós dois. Ele tinha-me comprado o peluche pelo qual me "babei" nos últimos tempos, todos os dias a caminho de casa. Não podia acreditar! O que ele disse era verdade. Eu sempre desejei que ele fosse mais romântico, como nos filmes ou nos livros e a verdade é que ele foi. Ele falou com a minha melhor amiga para organizar tudo isto, andou com a L à procura de uma prenda, fez-me pensar que estava chateado. Ele.. Ele fez tudo isto, por mim. Porque, pela primeira vez na vida, encontrei alguém que gosta tanto de mim como eu dele. E não podia estar mais feliz por isso!
Podia ver que ele estava nervoso, à espera da minha resposta, mas eu só conseguia sorrir com a cara escondida no peluche que ele me tinha dado...

*Ele's POV*
Ela continuava com a cara enterrada no peluche, sem fazer um único barulho. Já não conseguia aguentar mais, peguei numa mão dela, apertei-a contra o meu peito, bem perto do coração e voltei a perguntar
Ele - Valeu a pena?

*Ela's POV*
Ela - Sim!
Abracei-me a ele, dei-lhe um beijo e depois oiço gritos e risos, vindo do nada, até que vejo, todos os meus amigos, aparecerem por todo o lado a darem-me os parabéns. Ele tinha conseguido dar-me a melhor festa de sempre e, podia até não me ter apercebido antes, mas naquele momento eu percebi que, eu também era a pessoa mais sortuda do mundo por o ter do meu lado.

~LE FIM ~
Então, que acharam? :) Escrevi isto hoje, numa espécie de impulso, acham que deva fazer mesmo uma história? Por exemplo a história entre Ele e Ela ou a L e o Filipe? Digam a vossa opinião aí nos comentários, por favor :)

5 comentários:

nicolemorais disse...

Achei uma história linda :)
Acho que devias fazer a história das 4 personagens, isto claro, se achares que consegues e que vale a pena*

inês geraldes disse...

tenho de pensar! :)

m. disse...

acho que vale a pena simm :)
continua, bejinhos!
ass. maryy.

silvia disse...

só li agora, sorry (a)
e gostei muito *-*

silvioafonso disse...

.


Adorei o seu blog, os seus
textos e os amigos que o se-
guem.

Um beijo,

silvioafonso.




.