02/09/2011

o vento levou e o mar fez desaparecer

nós sempre dissemos que éramos umas princesas fortes, nunca chorávamos por nada nem ninguém, porque é que agora choramos? porque é que agora não conseguimos controlar as lágrimas?
porque é amor verdadeiro. se não fosse, como é que tínhamos passado por tudo o que passámos nos últimos meses? eles ignoraram-nos, desprezaram-nos, fizeram-nos sofrer e chorar mais do que alguma vez tínhamos feito, mas mesmo assim o nosso coração continua a voltar sempre para eles. mesmo que o queiramos dar a outra pessoa, não dá.
não podem dizer que não os tentamos esquecer, porque isso é mentira! tentamos amar outra pessoa a 100 %, tal e qual como os amamos a eles, mas nada feito, esse lugar pertence e pertencerá sempre a eles, e depois vêm milhares de pessoas falar connosco a dizer que compreendem, que temos de ser fortes e que temos de os esquecer, mas não sabem por aquilo que passamos todos os dias. o esforço que fazemos para não chorar á frente dos outros, não sabem que á noite é sempre o mesmo nome que chamamos, que quando chegamos a casa nos trancamos no quarto a chorar tudo aquilo que tínhamos mantido cá dentro todo o dia. eles dizem que compreendem, mas na verdade não compreendem de todo. não adianta dizer que temos de ser fortes, pois isso nós já tentámos! sempre que vamos sair, metemos um sorriso na cara, pode não ser verdadeiro, pode ser o pior sorriso que conseguimos fazer, mas ao menos temos a força de sorrir, por vezes até para agradar, porque pensamos sempre primeiro nos outros. não queremos que se preocupem, por isso acabamos sempre a fingir um sorriso e dizer que está tudo bem quando na verdade tudo está mal, mas claro, toda a gente pensa que isto é um amor que acaba por passar, porque não compreendem o que sentimos.
e por mais tempo que passe (e acho que já provámos isso) o que sentimos não muda. só há uma pessoa que queremos abraçar á noite, uma pessoa em quem pensamos quando acordamos e um sorriso que queremos ver quando estamos em baixo; mas tudo isto, é da pessoa que menos se importa connosco. que havemos de fazer? em tempos, tivemos estes abraços e estes sorrisos. agora, temos apenas memórias e palavras que o vento levou. tal como qualquer réstia de sentimento que pudessem sentir por nós. agora, resta-nos o passado.
como é possível? ás vezes penso que ainda está tudo como devia estar, mas depois caio na realidade e percebo que as minhas lágrimas e o que sofro não valem de nada. estou á espera de algo que nunca vai acontecer. há alturas em que acho que sinceramente, já não vale a pena esperar mas há sempre aquela esperançazinha que me faz continuar.
eu só queria poder voltar atrás no tempo e reescrever a nossa história toda. não era preciso ser perfeita, bastava-me tê-lo. só pedia isso. mas talvez, só talvez, já seja pedir demais. mas, lá está, não podemos voltar atrás. resta sofrer até ao dia em que o nosso coraçãozinho decidir que já chega de chorar. nós estamos exaustas, fartas de sofrer e chorar e os nossos corações parecem continuar a aguentar-se, não percebo porquê! só queremos que eles desistam de vez.
a cabeça já lhe disse mais de mil vezes para desistir, já lhe pediu para não sofrer mais, mas ele continua com esperanças e então sofre , sofre, e cada vez sofre mais. perante tudo isto, é difícil mantermo-nos positivas, sorrir ou permanecer fortes. mas sempre nos temos uma á outra e quando todos os outros falharem, sabemos sempre com quem vamos refugiar-nos.

por mais magoadas que estejamos, 
seremos princesas sempre!
patrícia monteiro & cristiana correia

2 comentários:

Mafalda disse...

Gostei bastante do texto:)

Patrícia (: disse...

nós só fazemos big textos $: ahahah